Booktrap: e-book não é menos livro por ser digital

Outro dia, conversava com uma colega de trabalho e ela me perguntou se eu conhecia uma start-up chamada Booktrack, que desenvolveu um app multiplataforma de leitura de e-books enriquecidos com trilhas sonoras. Eu respondi que sim, que achava que funcionava especialmente para livros de suspenses e que, por alguma razão misteriosa, eu sempre chamava a … Ler mais

Produzir ebooks pra criançada

Apesar de ainda ser um mercado muito pequeno, há dois anos começamos a produzir livros digitais voltados ao público infantil. Mas por que apostamos em e-books infantis? Bom, vamos por partes. Os livros infantis e suas diversas linguagens O livro infantil sempre favoreceu a incorporação de outras linguagens, e isso desde o primeiro livro para … Ler mais

O Jabuti e a Lebre – Sobre o digital no Prêmio Jabuti

Na mais recente edição do Prêmio Jabuti, – a de número 57 –, a CBL “acrescentou”, em caráter experimental, livros digitais ao concurso. Com muitos “poréns” (e sem premiação), entusiastas, editores e autores ficaram, com alguma razão, desapontados. Choveram críticas – como se pode ver nesta discussão no AED – à instituição e à maneira … Ler mais

Tendências contraditórias

Como sabem, trabalho com livro digitais, o que significa que estudos de webdesign se relacionam ao meu trabalho. Apesar do trabalho de produção de e-book não ser exatamente idêntico ao de produção de sites, muitos conhecimentos são partilhados, como noções de HTML e CSS. Em algumas leituras e experiências com websites recentes percebi que existe … Ler mais

Programas indies: ePubChef e jeboorker

Normalmente, quando falamos em edição, validação e testes de livros digitais, falamos no Sigil, EpubCheck, Adobe Digital Editions e Readium. Para exportação: InDesign ou LibreOffice, — os mais radicais podem dizer Quark e/ou BlueGriffon Epub Edition –, certo? Nada mais normal do que isso, afinal, são programas rotineiros no dia a dia dos desenvolvedores de … Ler mais

Com a Sopa nas mãos

Para um bom início de conversa, é interessante que eu me apresente. Nasci em 1983 e, alguns anos antes, os computadores pessoais chegaram ao mundo e, de uma forma definitiva, mudaram a maneira como pensamos e lidamos com conteúdo. Eu cresci neste mundo recém modificado, onde o físico começou a dar espaço para o que … Ler mais

Do digital para o impresso

As peculiaridades de cada suporte Você já deve ter lido diversos testemunhos sobre os desafios de transpor determinados livros impressos para o formato digital, certo? Algumas obras podem ser mais complexas de acordo com o conteúdo ou peculiaridades de projeto gráfico. Um exemplo interessante é o da obra de Gógol sobre a qual o Antonio … Ler mais