Uma experiência digital

Desde que comecei a editar livros, há quase 4 anos, sempre tive o interesse e a vontade de fazê-los de maneira impressa e digital. Mas o livro digital, ainda hoje, é mal visto. Em grande parte, principalmente, pelos próprios autores, que continuam a enxergá-lo como algo “inferior” ao livro impresso. Em 2014, quando comecei a … Ler mais

Autopublicação e marketing redefinem nossa relação com os livros

Imagem de Divulgação

Fabrício Carpinejar está lançando um novo livro de poemas. A obra não passou por revisão, edição, ou tratamento digital. É totalmente datilografada e inclui até os rabiscos e rasuras do autor. O escritor gaúcho ganhou de presente, em seu aniversário, uma máquina de escrever Olivetti. Desde então, passou a escrever poemas de amor na dita … Ler mais

Cobrar do colaborador é fácil… mas, ops!, me esqueci de pautá-lo

https://pixabay.com/en/paper-leaf-font-old-antique-leave-623167/

No mundo dos livros, acho que é raro o assistente editorial que não faz freela de texto. Especialmente quem está começando. A maior motivação, claro, é o dinheiro. Pensando no médio prazo, no entanto, o maior benefício do freela é o networking. Se você faz um bom trabalho, seu nome é indicado para alguém que … Ler mais

Eu queria ser tradutor, mas só me passam copidesque

As 25 pessoas na minha frente estavam ali porque queriam ser tradutoras. Muitas delas tinham interesse em fazer tradução para o mercado editorial. Existe todo um glamour em torno da figura do tradutor, sobretudo o literário. Quando comecei a trabalhar em editora, todo mundo perguntava “Ah, você traduz?” e complementava com um “Que legal!” antes … Ler mais

Edições digitais bilíngues

img1

As edições bilíngues, geralmente, podem ser compostas de duas maneiras: por páginas intercaladas, cujo conteúdo se apresenta simultâneo [ conteúdo | content ], ou em seções separadas, nas quais todo o conteúdo flui linearmente numa língua e, ao fim, em outra. Certo? Certo! A segunda maneira não tem lá grandes mistérios quando passa do impresso … Ler mais

Projetos gráficos para e-books

Já resumi aqui (e aqui) um pouco sobre adaptações de projetos gráficos para livros digitais. Todavia, mesmo quando a adaptação se torna algo quase que completamente novo, ainda se trata (ao menos para mim) de manter traços da identidade do projeto original, elementos que o tornem reconhecível, por assim dizer. Agora, e quando não existe … Ler mais

Os livros digitais do futuro? – O retorno

Alguns meses atrás, escrevi aqui sobre como poderiam ser os livros digitais do futuro a partir da experiência de uma editora inglesa, a Visual Editions. Na época, a editora acabara de anunciar o Editions at Play, um projeto em parceria com o Creative Lab do Google que tinha o objetivo – ainda bastante misterioso – … Ler mais