“Mas como eu me meti nisso?”, respondeu o editor

Vamos repetir pela terceira vez: a profissão do editor é muito especializada. Não só porque o seu trabalho se concentra em um grupo específico de atividades, mas também porque acabamos criando uma afinidade maior com alguns gêneros, temáticas ou produtos: ficção ou não ficção, didáticos ou YA, fantasia ou estatística, livros de referência ou mercado … Ler mais

“E eu com isso?”, disse o editor

Terminei a faculdade há pouco tempo. A maior parte da minha experiência no mercado é como estagiária. Mas acredito que, talvez, essa imaturidade sirva um bocado para pensar o livro eletrônico. Isso porque, ao mesmo tempo em que consolido minhas capacidades profissionais, acompanho os desenvolvimentos e desdobramentos do novo formato, inserindo-o na minha rotina como … Ler mais