O que faz o Lev, da Saraiva, não ser apenas mais um e-reader [atualizado]

Na semana passada, a Livraria Saraiva lançou seu e-reader, o Lev. Estive no lançamento e, como já disse por aí, fiquei muitíssimo supreso, posivitivamente, com o aparelho. Minha análise do Lev, portanto, não é exclusivamente técnica1, embora não dê para fugir disso no texto. Minha ideia, antes, é analisá-lo diante de como ele se insere … Ler mais

Kobo + GitHub – O que as editoras têm a ver com isso?

Recentemente, a Kobo publicou seu manual de referência para editoras no GitHUB e, à primeira vista, o leitor pode pensar, “ah, mas Amazon e Apple já possuem seus guidelines há tempos, até aí, nada demais, né?”. Bem, mais ou menos. Na verdade, estamos falando de uma postura inédita por parte da Kobo, uma postura, acima … Ler mais

FlightDeck

Algumas semanas atrás, o site ePubSecrets publicou um artigo sobre uma nova ferramenta (online) – ainda em versão beta -, criada em parceria com o eBook Architects, para auxiliar na validação e edição de metadados de livros digitais, o FlightDeck. A ferramenta, de qualquer forma, não se limita a isso. Por exemplo, além do FAQ, … Ler mais

Direito autoral digital – dúvidas frequentes

Com a crescente variação em formas de distribuição, os adendos digitais tornam-se cada vez mais metamorfos. Tendo isso em vista, reuni neste artigo algumas questões contratuais básicas e o que elas acarretam para as rotinas dos de DA. Por exemplo, se você lida com adendos digitais já deve ter esbarrado com um parágrafo parecido com … Ler mais

Departamento para livros digitais – 0.1

Já há algum tempo tencionava escrever sobre modelos de departamentos e suas rotinas. Minha ideia inicial era descrever como se deu a criação dos departamentos digitais da Zahar e da Cosac, os principais erros e acertos do processo. Amadurecendo essa ideia, junto ao time do Colofão, resolvemos fazer uma série de artigos sobre implementação de … Ler mais

Nuke – ou: fazer livros não é como fazer sabonetes

WHERE RAGS BECOME PAPER http://www.gutenberg.org/files/28569/28569-h/28569-h.htm

Com o lançamento do novo Nook (Barnes & Noble), é inevitável – ao menos para mim – não pensar, com certo receio, na perda de autonomia que as editoras vêm enfrentando diante do mundo digital. Celebrações e receios à parte, podemos reduzir as perspectivas da área a duas: empresas ligadas à cadeia produtiva do livro … Ler mais