Sobre as páginas de créditos de imagens

Baixe como e-book

Se um livro tem imagens, o responsável por sua adaptação para e-book pode estar diante de um desafio, ou mesmo de uma dor de cabeça. Tudo depende do diálogo entre o material original e as possibilidades e limitações do novo formato. Pensemos, por exemplo, num caderno de imagens: o espaço das telas não se compara com o das páginas, de modo que a disposição das imagens normalmente precisa ser repensada.

Mas, além de possíveis problemáticas envolvendo as imagens em si, há um outro elemento ligado a elas, e muito pouco lembrado, para o qual também é interessante atentar: a página de créditos das imagens, onde são relacionados os fotógrafos, desenhistas, donos dos direitos autorais, enfim, os fornecedores em geral das imagens presentes no livro.

Essa seção, comumente localizada no final do livro (também há casos em que está logo no início), não tem uma configuração padrão e pode variar de obra para obra, de editora para editora. Essas diferenças podem ser atribuídas à própria maneira como as imagens entram no livro, se num encarte próprio ou distribuídas ao longo do texto, ou a um padrão de listagem específico adotado naquela publicação.

Como lidaremos com essa seção no livro digital? Bem, não é exatamente difícil, mas há algumas diretrizes importantes.

É importante, de início, entender que esta página de créditos serve não apenas para elencar os donos das imagens utilizadas no livro, mas também para mostrar claramente ao leitor de onde/de quem elas vêm. O leitor deve poder, a partir das informações da página, associar cada imagem ao fornecedor apontado.

O princípio básico tem que ser o do acesso: deve ser possível ao leitor chegar, a partir da página de créditos, às imagens listadas. No impresso, algumas formas comuns de atingir esse objetivo são indicar o número das páginas onde cada imagem aparece, listar os fornecedores na exata ordem de aparição das imagens no livro, listar os fornecedores em ordem alfabética. Seja lá qual for a forma utilizada, o método que se apresenta para resolver a questão do acesso no e-book é, naturalmente, o link, sobretudo no primeiro caso, já que o conceito de página perde o sentido no e-book.

A ação mais importante, a que dará sentido a essa seção no e-book, é estabelecer uma ligação imediata entre a imagem e o crédito dela através de hiperlinks.

Links de volta, ou seja, da imagem para a página de créditos, não são obrigatórios, ao menos não na maioria dos casos. Mas, caso se queira estabelecer também essa ligação, é preciso pensar bem em como será encaixada. Se o link simplesmente for colocado na legenda da imagem, sem maiores indicações, por exemplo, um toque descuidado pode transportar o leitor para outra extremidade do livro. Um leitor de e-books iniciante pode ter dificuldades para voltar ao ponto onde estava. Um mais experiente pode simplesmente ficar aborrecido. O link de volta, portanto, deve receber algum tipo de destaque – numa legenda, caso a imagem não tenha uma, ou, em caso positivo, integrado à legenda já existente – para evitar confusões.

Isso compreendido e posto na ordem do dia, basta ficar atento às particularidades de cada obra e à formatação de cada página de créditos.

Exemplo:
Para melhor orientar o leitor, pode ser necessário eliminar certas indicações presentes no impresso. Digamos que, numa das páginas do encarte de um livro, haja duas fotos, uma acima da outra; e que, devido à limitação do espaço de tela, ou à possibilidade de dar mais destaque às fotos individualmente, tenha-se optado por separá-las na versão digital, ficando cada uma numa página diferente. Como duas imagens ocupavam a mesma página, é possível que, nos créditos originais, houvesse indicações (acima e abaixo) para que o fornecedor pudesse ser relacionado à foto correta. Estando em páginas separadas no e-book, tais indicações se tornam inúteis.

Outra adaptação interessante, esta para um cenário mais específico:
Suponha que, em determinado livro haja várias imagens de um mesmo fornecedor em lugares diferentes, e que, na lista de fornecedores, informe-se a página de cada uma, como no esquema abaixo:

© Fotógrafo X: Página 20
© xxx
© xxxx
© xx
© Fotógrafo X: Página 100

Não é possível apontar em que página do e-book uma imagem aparece, pois um e-book não tem páginas, propriamente. Em casos assim, uma possível solução é numerar todas as imagens (pondo o número no início da legenda, caso estas existam, ou criando-as com esse propósito) e todos os elementos da lista na página de créditos. Assim, a correspondência será feita a partir da numeração das imagens, resolvendo o problema.

Enfim: de mais importante, destacamos a necessidade dos links. No mais, a mente aberta para possíveis adaptações. Tudo para que essa seção do livro cumpra sua função de modo fluido e intuitivo.

escrito por Josué de Oliveira

Josué de Oliveira

Josué de Oliveira tem 25 anos e trabalha com e-books há pouco mais de três. Integra a equipe de digitais da editora Intrínseca, lidando diretamente com a produção dos mesmos, da conversão à finalização. É formado em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense. Gosta de ler, escrever, ver filmes esquisitos e curte bandas que ninguém conhece. Tem alguns contos publicados em antologias e um romance policial que, segundo rumores, um dia ficará pronto.

2 comentários sobre “Sobre as páginas de créditos de imagens

  1. Muito obrigado pela dica, foi muito valiosa, principalmente quando se trata de livro impresso, que é muito mais difícil de encontrar informações a este respeito.

Deixe um comentário