A revisão do livro digital

Baixe como e-book

Uma das etapas da produção do livro digital que suscita mais dúvidas e comentários na rotina da editora é a da revisão do e-book. Afinal, se o livro antes de ser impresso passa por algumas revisões e por diferentes tipos de preparação, qual o objetivo e, principalmente, qual o resultado da revisão do livro digital? Neste artigo pretendo esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto respondendo as perguntas mais frequentes.

Antes, porém, vamos entender um pouco sobre o processo anterior à revisão do e-book. Gosto de pensar que a matéria-prima do livro é o texto, aquilo que o escritor produziu e que normalmente é salvo nos formatos doc ou otf. Após passar pela diversas etapas editorais (tais como tradução, revisão, copidesque etc.) esse texto é diagramado e, pela primeira vez, passa a se parecer com o livro que iremos comprar nas livrarias, com suas margens, fontes e tabulações. Chamamos o formato do arquivo produzido nesta etapa de arquivo aberto, pois ele é editável e permite a alteração de todos os elementos do texto. O arquivo aberto segue, então, dois caminhos: 1) ele é convertido em um arquivo ePub, ou seja, vira um livro digital, através das etapas já citadas nos meus textos anteriores (para saber mais sobre o assunto leia “Botão mágico” e “A produção do livro digital”) ; 2) ele é transformado em pdf e, após mais algumas revisões na sua estrutura, irá para a gráfica, gerando o livro impresso. Para esclarecer um pouco mais sobre o assunto, o pdf – ou portable document format – é um formato muito vantajoso porque não perde suas características ao ser aberto por diferentes computadores e sistemas operacionais. Tal esclarecimento é importante, pois será o pdf que servirá de referência para a revisão do arquivo ePub.

Em que momento é feita a revisão do livro digital?
Essa revisão é feita após ser finalizada a conversão do arquivo aberto, quando já temos uma primeira prova do arquivo ePub ainda com os erros surgidos durante a mudança de formatos.

No que consiste a revisão do livro digital?
Também chamada de cotejo, a revisão do livro digital é feita comparando o arquivo ePub com o respectivo pdf ou exemplar impresso. O procedimento sugerido a nossos revisores é abrir os dois arquivos no computador de modo que cada um ocupe 50% da tela. A imagem abaixo mostra o Adobe Digital Editions e o Adobe Reader, programas mais utilizados para a visualização de ePubs e pdfs, respectivamente.

O revisor deve verificar se entre os dois arquivos não há:

a) diferenças de estilo (negrito, itálico, sublinhado etc);
b) quebras irregulares de parágrafos;
c) diferenças de entrelinhas, margens, recuos de parágrafos etc;
d) hifenizações e espaçamentos incorretos;
e) problemas com as fontes, tais como diferenças nos tipos ou o surgimento no arquivo ePub de caracteres indevidos, geralmente apresentados como uma interrogação ou um quadrado.

O revisor também deverá testar se os links no html de sumário e no TOC (Table of Contents) estão funcionando corretamente, bem como os links ao longo do texto, tais como referências a sites externos e notas de fim de capítulo. Deve atentar também para a padronização da ficha catalográfica e para a existência de informações que não se enquadram na edição digital, como a informação “Impresso no Brasil” da folha de créditos, por exemplo.

Como a revisão é entregue?
Indicamos aos revisores que anotem cada erro encontrado em um arquivo de texto. Este é enviado para nós na data estipulada no momento da contratação do trabalho. As emendas apontadas nesse relatório incluem a página do pdf e um trecho do texto no qual encontra-se o possível erro. Outra possibilidade, utilizada por algumas editoras, é a marcação na prova impressa. As emendas neste caso são marcadas nas margens, em um processo semelhante ao da revisão do livro impresso.

Qual a importância da revisão?
No processo de diagramação do livro impresso são feitas alterações no texto que não se aplicam ao formato digital. Por exemplo, palavras são divididas para que caibam em uma linha e um hífen é acrescentado entre as sílabas. Por conta do formato fluído do livro digital, ou seja, pelo fato de ele poder mudar de tamanho de acordo com o dispositivo de leitura, do tamanho da margem e da fonte, as palavras não podem estar separadas por hífens ou espaços. Tais hifenizações, espaçamentos incorretos e quebras forçadas de linha são eliminados durante o trabalho de preparação do texto, que antecede a conversão para o formato digital, mas é o trabalho do revisor que permitirá identificar se ainda resta algum erro no arquivo final.

O que é feito com o relatório entregue pelo revisor?
As correções sugeridas pelo revisor são analisadas e, caso aceitas, as emendas são aplicadas. O arquivo corrigido pode, então, ser testado no maior número possível de aparelhos e aplicativos para finalmente ser publicado e vendido em todas as lojas parceiras.

O departamento editorial responsável pelo livro também recebe o relatório desse cotejo?
Apesar de não ser parte da rotina de cotejo, algumas vezes o revisor encontra correções que também são aplicáveis ao livro impresso. Nesses casos é interessante que se encaminhe as emendas para os departamentos responsáveis, para que possam utilizar nas reimpressões dos livros.

O processo de revisão do e-book é relativamente simples, porém é fundamental para a qualidade da publicação. Muitas vezes o próprio sentido do texto pode ser perdido caso haja uma separação de parágrafos incorreta ou até mesmo um trecho do livro faltando. Entender isso implica compreender a importância que se deve dar ao processo de produção do e-book, reconhecendo que o texto nele deve receber a mesma atenção e o mesmo cuidado dispensados a qualquer outro livro. Não importa o meio no qual um livro está sendo lido, a qualidade da publicação se reflete na experiência da leitura (leia mais sobre o assunto aqui), e acredito que seja essa a maior preocupação de todos nós.

escrito por Joana De Conti

Joana De Conti

Joana De Conti é formada em Ciências Sociais e mestre em Antropologia, mas se aposentou da vida acadêmica quando descobriu os livros digitais. Ela trabalhou por vários anos no departamento digital da editora Rocco. Ali, aprendeu quase tudo o que sabe sobre conversão de livros, participou de projetos editoriais lindos e produziu os e-books de muitos dos seus autores preferidos. Atualmente trabalha como assistente de contas na Bookwire. O cuidado com a qualidade dos metadados, com conhecer minuciosamente o catálogo das editoras e a preocupação com excelência e inovação nos arquivos dos livros digitais são parte da sua rotina. E ela continua trabalhando com os e-books de muitos dos seus autores favoritos.

3 comentários sobre “A revisão do livro digital

Deixe um comentário