img1

Edições digitais bilíngues

Baixe como e-book

As edições bilíngues, geralmente, podem ser compostas de duas maneiras: por páginas intercaladas, cujo conteúdo se apresenta simultâneo [ conteúdo | content ], ou em seções separadas, nas quais todo o conteúdo flui linearmente numa língua e, ao fim, em outra. Certo? Certo!
A segunda maneira não tem lá grandes mistérios quando passa do impresso para o digital, todavia, a primeira… ah, meus amigos, a primeira depende de… links!

E sabemos que páginas duplas e livros digitais não são, por assim dizer, grandes aliados.

Como lidamos com isso mantendo agradável — e o menos entrecortada possível — a experiência de leitura? Simples: links para todos os lados, camaradas.

Como exemplo, usarei o livro Primeira poesia, de Jorge Luis Borges, publicado pela Companhia da Letras.

img2

A estrutura do livro é, como citei, formada por poemas distribuídos em páginas duplas.

Se o leitor preferir ler somente a tradução, basta um virar de página, e se quiser dar uma conferida no original, virar um pouco os olhos. Prático e eficaz. Como fazer algo simples assim no digital?

img3
Ordenei as poesias da seguinte maneira: todas as traduções primeiro, seguidas de todas as poesias no original.

img4

Ao fim de cada poema, um link para sua outra versão, evitando assim que o usuário precise entrar no menu, seguir para o sumário e procurar exaustivamente para encontrá-la.

img5aimg5b

Mas e se o leitor quiser ler diretamente os poemas em espanhol?
Bem, para isso serve o sumário. E, ao invés de 1 sumário, criei 4.
No primeiro, o usuário escolhe a língua na qual deseja seguir a leitura.

img6

No segundo, o índice de poemas em português (com a opção de pular o sumário1 e seguir diretamente para o miolo naquela língua).

img7

No terceiro, idem.

img8

No quarto, o índice geral (também com a opção de pular para o início do miolo e seguir a leitura linear (ou não, certo?)

#################
##BONUS STAGE##
#################

Trata-se de um livro de poesia, então, não esqueçamos da dica da coleguinha: indentação negativa = margem esquerda para que, na quebra de linha no meio do verso, ele corra indicando ao leitor se tratar do mesmo verso (saiba mais aqui).

img-i

ACTVM EST, COMITES!

 

1 Ideia roubada dos livros da Rocco, créditos para Lúcia dos Reis.

Origem da imagem de destaque aqui

escrito por Antonio Hermida

Antonio Hermida

Antonio Hermida cursou Análise de Sistemas (UNESA), Letras – Português-Latim (UFF) e Letras – Português-Literaturas (UFF). Começou a trabalhar com e-books em 2009, na editora Zahar e, em 2011, passou a atuar como Gerente de Produção para Livros Digitais na Simplíssimo Livros, onde também ministrava cursos (Produzindo E-Books com Software Livre) e prestava consultorias para criação de departamentos digitais em editoras e agências.
Coordenou o departamento de Mídias Digitais da editora Cosac Naify sendo também colunista do blog da editora.
Atualmente presta serviços e consultoria para diversas editoras.

Entre outras coisas, é entusiasta da cultura Open Source e tem Kurt Vonnegut como guru.

Um comentário sobre “Edições digitais bilíngues

Deixe um comentário